segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Sensatez

- Se você ficar comendo assim você vai ficar gorda, seu corpo vai ficar horrível e você não vai nem conseguir andar direito. Você precisa ser magra, bonita. Nenhum homem vai querer casar com você desse jeito.

A filha, que parece ter oito ou nove anos, olha assustada. Aparentemente o seu espanto não é pelos efeitos que a comida pode causar, mas sim pela maneira rude com que a mãe fala. E, realmente, aqueles gritos assustavam qualquer um.

-A senhora não deveria falar assim com a sua filha, sabia!?

- A filha é minha eu falo do jeito que eu quero.

- Eu sei disso, minha senhora. Mas acredito que deveríamos nos preocupar com as crianças pensando na coletividade, no futuro do país inteiro e não apenas na sua filha.

- Por isso que eu tô tentando dizer pra ela parar de comer, se não o futuro dela vai ser horrível.

- Espero que a senhora esteja realmente preocupada com a saúde da sua filha. Mas se a senhora gritar desse jeito as consequências vão ser ainda piores. Ela é uma criança. Você precisa ensinar ela a se alimentar bem e não somente brigar com ela.

- Tá. Tá bom.

[Dando um beijo no rosto.]

- Desculpa filha.

- Ainda assim...Acho que a senhora não deveria repreender a sua filha por comer demais. Ela tem o futuro inteiro pela frente. A senhora está tentando colocar a culpa na cabeça dela antes mesmo de ela estar ligada aos padrões estéticos que a sociedade nos impõe.
Deixe ela comer. Deixe ela se divertir. Deixa ela ser feliz comendo hambúrguer. Não tire a sua inocência e o gosto da infância.

A vida dela já vai ser uma merda mesmo.
Postar um comentário