sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Rascunhos

Epifânio
Ao lhe faltar o ar
o fanho teve epifania
aprendeu a falar.




Mistério
Pelos seus cabelos,
não consigo saber,
a cor dos seus pelos.
Nem se os têm,
quem o saberá?



Gato
Gato, gato, gato...
Desfila como cuidasse do sapato.
Tu és um gato, gato.

Aproxima-se,
ataca minha rinite
e te mato.

Dentro dum saco
arremesso
rio.
Postar um comentário